ARAPIRACA: Hospital Regional realiza transferência de bebê cardiopata para hospital em Pernambuco

Cidades Destaque

Após um grande esforço da equipe da UTI Neonatal do Hospital Regional Nossa Senhora do Bom Conselho, em Arapiraca, a bebê Maria Eloah Lira Barbosa foi transferida na semana passada para o Hospital Real Português em Recife, onde foi realizada uma cirurgia, já que a mesma foi diagnosticada com cardiopatia congênita.

A criança nasceu em 03 de janeiro, de um parto cesária que não teve intercorrências. Porém, no último dia 15, a bebê voltou ao hospital com um caso de insuficiência grave e precisou ser entubada, passando a respirar com ajuda de um respirador. Após realizações de exames foi descoberto caso de sopro cardíaco.

Diante do quadro, iniciaram-se os esforços e o trabalho de toda equipe da UTI Neonatal para cuidar da bebê e posteriormente transferi-la para o Hospital Português, já que era necessária a realização da cirurgia cardíaca. A locomoção ocorreu através do helicóptero do SAMU no dia 28 e contou com a participação dos médicos Luzivania Santos e Emmanuel Fonseca.

A transferência ocorreu sem intercorrências e foi comemorada por profissionais e diretores do Hospital Regional de Arapiraca, que se empenharam para que o transporte da criança fosse realizado com a máxima segurança e estabilidade. Para o médico Cleildo Torres, coordenador da UTINeo, a dedicação dos profissionais de saúde foi essencial para que a criança pudesse chegar em Pernambuco para a realização do procedimento. Toda a articulação para a remoção da pequena arapiraquense contou com o trabalho da assistente social Luciana Vital, que segundo Cleildo, teve um desempenho primordial.

“Nossa equipe fez um grande trabalho. Desde a internação, passando pelo diagnóstico e até a transferência que foi um sucesso. Infelizmente a doença é gravíssima e se não fosse operado com urgência poderia piorar o quadro. Foi um comprometimento incrível e com fé em Deus logo a bebê irá se recuperar”, colocou.

O diretor médico Ulisses Pereira também comentou sobre o caso. Ele parabenizou os profissionais e enalteceu o trabalho do HR para salvar vidas. “É um caso muito complicado, mas nossa equipe conseguiu manter a criança viva e realizar todos os procedimentos necessários para que ela fosse removida para uma unidade especializada na doença. Com certeza nossa UTINeo mostrou o porque é excelência em cuidado”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *